Como funciona o seguro auto para deficiente físico?

Uma pessoa que vive com uma deficiência física precisa lidar com muitas dificuldades no dia a dia, uma delas é a questão da direção.

Seguro auto

Apesar de muitos sequer tentarem aprender a dirigir, outros tantos superam as adversidades e tiram a carteira de motorista.

Entretanto, o carro de uma pessoa com deficiência não é como os outros, ele precisa passar por adaptações para que o motorista não sinta dificuldades para dirigi-lo.

Agora um ponto que poucos sabem é que o seguro para deficientes não é exatamente igual ao seguro comum, por isso esse texto irá abordar o tema e explicar melhor como funciona o seguro auto para deficientes físicos.

Como funciona o Seguro Auto para deficiente físico?

A deficiência que abordamos aqui é a física, ou seja, a pessoa sofre com alguma dificuldade relacionado ao corpo, logo, não consegue dirigir um carro comum E o veículo precisa ser adaptado.

Com isso, surgiu uma modalidade de seguro auto específica para deficientes físicos.

A legislação no Brasil criou regras para ajudar a promover a inclusão, como por exemplo, decretar a isenção tributária na aquisição de novos veículos para pessoas que possuem alguma deficiência.

Isso ajuda bastante a incentivar que mais pessoas com deficiência busquem comprar um carro, visto que esses são vendidos por um valor muito abaixo ao que costuma ter no mercado.

Agora quanto ao seguro auto, o contrato precisa ser bem editado para abranger todas as necessidades do motorista deficiente.

Por exemplo, é necessário informar para a seguradora quais foram as adaptações e alterações realizadas para atender as necessidades do condutor do veículo.

Se caso o veículo venha a sofrer danos e a seguradora não tiver sido informada das adaptações feitas no carro, o motorista pode não receber a indenização do seguro.

O que fazer em caso de sinistro?

Uma dúvida que muitos têm é: o que fazer em caso de sinistro?

Se no acidente o veículo não tiver sido comprometido em até 75% do seu, então as regras não mudam: a franquia é paga pelo segurado à oficina e depois da liberação do veículo, a seguradora cobra o restante.

Agora se houver perda total ou danos iguais a 75% do valor do veículo (carro roubado e a polícia não consegue recuperar, ou em caso de incêndio), a liberação do pagamento só ocorre após a transferência do carro para a seguradora contratada.

Como a pessoa com deficiência possui isenção fiscal, logo será necessário que haja prestação de contas com a receita federal e também com a Secretaria da Fazenda, e feito isso a transferência poderá ser realizada.

Neste sentido, não é obrigatória a baixa do IPI no caso de perda do automóvel, furto ou roubo sem recuperação.

Entretanto, o recolhimento do IPI é exigido no caso de recuperação do veículo do furto/roubo ou quando o carro é salvo e transferido para a seguradora.

Note que não há muita diferença entre um seguro de carro PDC e um seguro comum, pelo menos não em casos de danos parciais, agora quanto a indenização integral, haverá diferenças.

Como funciona o pagamento da indenização para PCD?

É de vital importância que quem for fazer o seguro, se atente às cláusulas presentes na apólice.

Vimos anteriormente que quem vive com uma deficiência consegue isenção fiscal na compra de um veículo novo, e os descontos podem alcançar até 30%.

Apesar desse desconto gigante e consequentemente o preço do carro ficando bem menos salgado, situações onde ocorre sinistro total, fica certo que a seguradora irá pagar a indenização de 100% no valor avaliado na tabela FIPE.

Há coberturas para equipamentos especiais?

Um carro adaptado conta com vários equipamentos especiais para facilita a vida de uma pessoa com deficiência, logo em caso de acidente pode haver danos a esses equipamentos.

É importante que o dono do veículo se atente a necessidade de incluir uma cobertura de proteção a esses equipamentos, especialmente porque fazer uma adaptação não sai barato.

Para que isso seja feito é necessário que durante a construção do contrato, o dono do veículo informe ao corretor o seu desejo de adicionar uma cobertura.

Feito isso, se houver acidente e os equipamentos forem danificados, a indenização para pagar os prejuízos será separada da indenização normal.